Eduardo Boger

DSC_1128

NOME: Eduardo Boger
IDADE: 46
CIDADE E ESTADO EM QUE VIVE: Porto Alegre (RS)
FORMAÇÃO: Médico
ATUAÇÃO NA CERVEJA: cervejeiro caseiro
BLOG/SITE: não possui
TWITTER: não possui
FACEBOOK: https://www.facebook.com/eduardo.boger
INSTAGRAM: não possui

***

1) Melhor Ale produzida no Brasil
Nos últimos anos, a oferta de cervejas de alta fermentação tem crescido bastante e há algumas de muita qualidade sendo oferecidas. A maior surpresa agradável e que também responde à pergunta 1a é a Dado Bier American IPA, que chega com um custo x benefício muito interessante.

1a) Melhor IPA produzida no Brasil
Dado Bier IPA. Coloração clara, álcool na medida, lúpulos bem identificados com a proposta.

1b) Melhor Weissbier produzida no Brasil
Eu não tomo muito este estilo de cerveja, acabo provando quando compro para outras pessoas tomarem. E a que tenho comprado, por facilidade de acesso e boa relação custo x benefício, é a Dado Weiss. Lembro de ter provado boas cervejas Weizen da Bierland, acho que estão em um bom nível e comparáveis aos produtos mais comuns que chegam da Alemanha. Então, se me permitires, Bob, distribuo o quesito a estas duas cervejas.

2) Melhor Lager produzida no Brasil
Hidden Pilsner. Uma pena não ser possível provarem fora do brewpub, pelo menos por enquanto. Uma leveza e refrescância ímpares, atenção ao estilo, manutenção de um padrão invejável. O Ido Schneider dá uma aula de Lagers a cada leva.

3) Melhor Ale estrangeira à venda no Brasil
Ballast Point Sculpin IPA. Há uma boa oferta de cervejas disponíveis, entre as minhas preferidas destaco a desta cervejaria de San Diego que é uma referência. Eles tem na verdade vários exemplares de IPAs, a versão que mais vejo no mercado brasileiro é a Big Eye, que tem uma característica mais inglesa, embora eu prefira a Sculpin. Existe ainda a Sculpin Habanero, que não vi no Brasil. Cuidado com esta cerveja. Kkkkkkkk.

4) Melhor Lager estrangeira à venda no Brasil
Vou me repetir: Pilsner Urquell. Consegue mesclar a refrescância e leveza de uma Lager com um caráter marcante de lúpulos.

5) Qual estilo de cerveja você mais bebeu no ano?
IPA.

6) Qual cerveja tem a melhor relação custo x qualidade no mercado brasileiro?
Dado Bier.

7) Melhor chope (nacional ou estrangeiro) à venda no Brasil
Hidden Brewpub Pilsner.

8) Melhor bar/brewpub cervejeiro nacional 
Hidden Brewpub, em Porto Alegre.

8a) Em que local você tomou o chope mais bem tirado em 2014?
Stone Brewing Gardens & Bistrot, em Escondido, CA.

9) Melhor cerveja caseira
A minha. Kkkkkk.

10) Melhor cerveja que ainda não chegou ao Brasil
Stone to Go IPA.

11) Melhor blog ou site cervejeiro
WE Consultoria.

12) Melhor design de rótulo de cerveja, nacional, importada ou caseira
Acho muito autênticos e realmente com uma identidade os rótulos da cervejaria Bodebrown. Ter identidade própria é um diferencial e a BB sabe fazer isto como mais ninguém no Brasil.

13) Qual sua combinação favorita de cerveja e comida?
Acho que uma valoriza a outra, mas gosto de estar sempre aberto às possibilidades, sem entretanto focar em alguma combinação específica.

14) Melhor evento cervejeiro nacional
Vou eleger um de que ainda não participei, infelizmente. O Beer Train da Bodebrown é o evento mais legal que ocorre no Brasil, diferente, muito criativo.

15) Qual foi a maior novidade cervejeira de 2014 (receita, cervejaria ou técnica)?
A 1835 LE, uma cerveja feita em parceria por cervejeiros gaúchos e brasileiros com ingredientes
100% nacionais.

16) Melhor fato cervejeiro
O crescimento da oferta de cervejas diferenciadas em bares, restaurantes, supermercados, lojas especializadas.

17) Pior fato cervejeiro
A existência de muitos rótulos de cervejas que simplesmente não cumprem o que prometem e entregam cervejas abaixo da crítica por preços acima do razoável. Não saber distinguir as boas das ruins é o pior, porque atinge a todos, consumidores experientes e novatos e ainda passa a impressão de que a maioria das cervejarias artesanais faz porcaria, o que não é verdade.

18) Previsão cervejeira para 2015
Ano difícil para a economia e de retração do mercado, com aumento na voracidade dos governos pela fatia de impostos.

19) Para você, o que é cerveja artesanal?
Artesanal é fazer em casa, com o mínimo de automação. Quem tem uma cervejaria média a grande, com sistemas de automatização, pode fazer cervejas especiais, diferenciadas pelos ingredientes. mas daí para chamar de artesão, acho que não é por aí.

20) Quem foi a pessoa que mais trabalhou pela cerveja brasileira em 2014?
Samuel e Paulo Cavalcanti, da Bodebrown.

21) Que experiência própria, profissional ou pessoal, você acha que poderia ser aplicada à
cerveja artesanal?
Acho que os cervejeiros deveriam buscar instrução profissional. Aprendi muito no curso que fiz na UCDavis na California e no Hop and Brew School em Yakima. Vejo muita gente tentando se impôr com estratégias de marketing e parcerias com estrangeiros. Acho que ganhariam mais se buscassem conhecimento, o que seria mais efetivo para estabelecer avanços sustentados e permanentes aos processos criativos e de produção próprias.

22) É possível se sustentar trabalhando apenas com cerveja no Brasil?
Óbvio. Conheço muitas pessoas faturando bem com a cerveja.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Eduardo Boger

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s