Taiga Cazarine

TaigaCazarine

NOME: Taiga Cazarine
IDADE: 28 anos
CIDADE E ESTADO EM QUE VIVE: Ribeirão Preto / São Paulo
FORMAÇÃO: Jornalista
ATUAÇÃO NA CERVEJA: Sommelier de cerveja
BLOG/SITE: não possui
TWITTER:  http://twitter.com/taigabr
FACEBOOK: http://facebook.com/taigacazarine 
INSTAGRAM: http://instagram.com/taigabr 

***

1) Melhor Ale produzida no Brasil
A cerveja do estilo Ale que mais me cativou este ano foi a Polimango, da Tupiniquim. A receita foi produzida em colaboração com a minha cervejaria favorita do momento: a sueca Omnipollo. Seu sabor e aroma, assim como seu rótulo, fazem jus à grande parceria.

1a) Melhor IPA produzida no Brasil
A Polimango também é a minha escolhida para esta categoria. A cerveja é uma Double IPA espetacular e, apesar do nome dar a entender e o sabor apresentar notas de manga, a fruta não está presente na receita. As características vêm dos lúpulos presentes na cerveja, informação confirmada pelo simpático André Bettiol, da Tupiniquim. De acordo com o site Brejas, são eles: Columbus, Centennial e Mosaic.

1b) Melhor Weissbier produzida no Brasil
O estilo não é dos meus preferidos, afinal paladar é paladar. No entanto, dou meu voto para a Hopweiss da Bodebrown. Para mim, uma boa cerveja e muito boa cervejaria.

2) Melhor Lager produzida no Brasil
Sei que aqui eu poderia citar opções mais complexas, mas meu voto ainda fica com a Wäls Bohemia Pilsen. Refrescante e com amargor na medida para o estilo.

3) Melhor Ale estrangeira à venda no Brasil
Seguindo a minha paixão de 2014: Mazarin, da Omnipollo (K.O. Winssss!). Uma American Pale Ale excelente, equilibrada, cara e querida!

4) Melhor Lager estrangeira à venda no Brasil
Brooklyn Lager! Uma escolha tendenciosa para mim, já que esta cervejaria está entre as minhas paixões. Gosto da história, adoro todas as cervejas deles e o dono é um cervejeiro muito simpático. Abraço, Garrett Oliver!

5) Qual estilo de cerveja você mais bebeu no ano?
IPA… e todas suas derivações.

6) Qual cerveja tem a melhor relação custo x qualidade no mercado brasileiro?
Lust, da Eisenbahn (Brasil Kirin). Não é uma cerveja barata, mas dentro da relação custo x benefício acho que ela se enquadra muito bem. Para mim, ela é muito melhor do que uma outra que é mais cara e todo mundo endeusa.

7) Melhor chope (nacional ou estrangeiro) à venda no Brasil
Invicta/Sixpoint 6 O’clock. Ótima para terras quentes, como a de Ribeirão Preto.

8) Melhor bar/brewpub cervejeiro nacional
Cervejaria Nacional, em São Paulo, ponto! (Mas eu diria Weird Barrel, abram logo isso aí meninos!)

8a) Em que local você tomou o chope mais bem tirado em 2014?
Também foi lá, na Cervejaria Nacional. Capa do Grilo era o nome dele. Uma sazonal que deixou saudades. Dudu Toledo, estou aguardando a volta dela!

9) Melhor cerveja caseira
Sendo uma caseira, ela não ganhou nome. Mas o estilo era Belgian IPA e foi feita pelos camaradas da Guilda GIV, em um encontro que proporcionamos no início de 2014, na Maltesa. Tenho que admitir que eles arrasam! Quero mais, fica dica aí Gustavo e Walter!

10) Melhor cerveja que ainda não chegou ao Brasil
Infelizmente ainda não tive a oportunidade de sair das terras brasileiras, por isso, não há como dizer.

11) Melhor blog ou site cervejeiro
Fullpint.

12) Melhor design de rótulo de cerveja, nacional, importada ou caseira
Russian Roulette, da Omnipollo. Sim, ela de novo. Cada garrafa leva consigo uma arte (dentro e fora). Espetáculo!

13) Qual sua combinação favorita de cerveja e comida?
IPA com grana padano, ou seja, cervejas e queijos.

14) Melhor evento cervejeiro nacional
De acordo com minhas pequenas experiências: IPA Day!

15) Qual foi a maior novidade cervejeira de 2014 (receita, cervejaria ou técnica)?
O boom de produtos com cerveja. Foram muitas opções além do copo: sorvete, molhos, receitas de pães, panetones, sabonetes! Isso mostra o quanto o mercado de cervejas está crescendo e a necessidade de inovar, não só nas receitas da própria cerveja.

16) Melhor fato cervejeiro
As novas regras de tributação para as microcervejarias. Parece que as pequenas começaram a ser ouvidas, apesar de que as mudanças não são o mar de lúpulo, mas são mudanças. Vamos continuar, acreditar e apoiar os representantes desta luta.

17) Pior fato cervejeiro
Não me recordo de um fato específico, mas algo que desagrada é a falta de preparo dos garçons nos bares especializados. Não acredito que um garçom deva saber tudo sobre cerveja, para isso temos sommeliers, mas o funcionário deve ao menos saber passar as informações básicas do produto que vende.

18) Previsão cervejeira para 2015
A previsão, para mim, ainda é óbvia: o mercado continuará em crescimento, afinal há muitos lugares para serem explorados. Tenho inclusive certeza de que há muita coisa boa vindo por aí, desde novos bares e novas cervejas a novos produtos, eventos e inovações.

19) Para você, o que é cerveja artesanal?
Nos últimos meses fiz esta mesma pergunta para grandes profissionais da área, pois acho que este conceito não se constrói só por experiências próprias, mas também com conhecimento. No final das contas, descobri que SIM, cerveja é muito mais do que apenas a reunião da alegria com muitos brindes. Ela é isso também, mas antes de tudo: é zelo, cuidado, respeito, e deve ter seu glamour. E acima de tudo ela é (para mim) como a música: para todas as horas, lugares ou humores, basta saber identificar o estilo para cada um dos momentos.

20) Quem foi a pessoa que mais trabalhou pela cerveja brasileira em 2014?
Ao menos daqui de onde estamos, tá na ponta da língua: Marcelo Carneiro da Rocha, proprietário da Colorado. Não há o que discutir.

21) Que experiência própria, profissional ou pessoal, você acha que poderia ser aplicada à cerveja artesanal?
Minha primeira profissão é jornalista e trabalhei como assessora de imprensa. Hoje na área de cerveja, vejo algumas assessorias deixando a desejar quando auxiliam um cliente de cervejaria ou relacionado. É complicado para assessores vender a pauta do cliente, pois muitas vezes falta informação e, claro, ele não é obrigado a saber, mas é obrigação dele perguntar e coletar toda informação que for relevante de se passar. Ano passado, fiz um trabalho como jornalista referente à área de cerveja e precisei coletar informações com assessores, foi um desastre. Eu entendo um tanto sobre cervejas e soube contornar, mas e o jornalista que não entende, como faz? Por conta disso, pensei em não deixar minha primeira profissão de lado para ajudar os amigos cervejeiros. E um dos serviços que minha empresa prestará é o de assessoria especializada, a intenção é das melhores e ajudar que as mídias e principalmente o público receba informações sempre corretas e completas.

22) É possível se sustentar trabalhando apenas com cerveja no Brasil?
Sim, assim como é possível se sustentar a partir de qualquer trabalho. No entanto, trabalhar com cerveja é diferente de beber cerveja, a dedicação e esforço no dia a dia devem ser os mesmos de todas as profissões. E quanto mais você se dedica, mais trabalho vem. No entanto, se para você cerveja é apenas um ótimo momento de lazer, continue sendo nosso melhor consumidor!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s