Carolina Okubo

CarolinaOkubo

NOME: Carolina Okubo
IDADE: 24 anos
CIDADE E ESTADO EM QUE VIVE: Ribeirão Preto (SP)
FORMAÇÃO: Engenheira de Alimentos
ATUAÇÃO NA CERVEJA: Responsável pelo controle de qualidade da Cervejaria Invicta
BLOG/SITE:  http://www.cervejariainvicta.com.br/
TWITTER: http://twitter.com/japascervejaria
FACEBOOK: https://www.facebook.com/carolokubo
INSTAGRAM: http://instagram.com/carolinaokubo

***

1) Melhor Ale produzida no Brasil
Wäls Quadruppel.

1a) Melhor IPA produzida no Brasil
Tupiniquim Polimango.

1b) Melhor Weissbier produzida no Brasil
Bamberg Weizen.

2) Melhor Lager produzida no Brasil
Colorado ICI 01.

3) Melhor Ale estrangeira à venda no Brasil
Omnipollo Mazarin.

4) Melhor Lager estrangeira à venda no Brasil
Pilsner Urquell, é clássica, eu gosto muito dela.

5) Qual estilo de cerveja você mais bebeu no ano?
Tomei bastante Witbier, mas ainda acho que IPA foi o estilo que mais bebi.

6) Qual cerveja tem a melhor relação custo x qualidade no mercado brasileiro?
Cervejas da Brooklyn.

7) Melhor chope (nacional ou estrangeiro) à venda no Brasil
Fuller’s ESB.

8) Melhor bar/brewpub cervejeiro nacional
Vila Dionísio, não só pela carta de cervejas, mas também pelo ambiente, comida e música, é a minha segunda casa em Ribeirão Preto.

8a) Em que local você tomou o chope mais bem tirado em 2014?
Empório Alto dos Pinheiros.

9) Melhor cerveja caseira
Carranca Nocaute (Imperial Pilsner), do amigo Henrique Dal Farra.

10) Melhor cerveja que ainda não chegou ao Brasil
Dogfish Head Olde School Barleywine.

11) Melhor blog ou site cervejeiro
FullPintBR, do Fabrício, excelente blog.

12) Melhor design de rótulo de cerveja, nacional, importada ou caseira
Omnipollo, os rótulos são bem clean, modernos, inusitados e criativos.

13) Qual sua combinação favorita de cerveja e comida?
Amo doce + cerveja. Cervejas com cereja ou framboesa + chocolate branco ou cheesecake, sorvete + Imperial Stout.

14) Melhor evento cervejeiro nacional
Slow Brew Brasil. Me surpreendeu muito pela organização, público, excelentes cervejarias e ótima escolha de bandas.

15) Qual foi a maior novidade cervejeira de 2014 (receita, cervejaria ou técnica)?
Japas Cervejaria. Hahahaha 😛

16) Melhor fato cervejeiro
Adorei o fato das cervejarias terem ousado nesse ano utilizando brettanomyces e fazendo Sours, além das várias colaborativas que aconteceram.

17) Pior fato cervejeiro
Falta de união do setor, muitas palavras ditas sem pensar nas redes sociais, pouca organização no mundo real.

18) Previsão cervejeira para 2015
2014 foi um ano intenso, tivemos um boom de empórios especializados em cervejas, microcervejarias (ciganas ou não) e colaborativas. Para 2015, acredito em um mercado mais consolidado, mais normatizado, com cervejeiros mais criativos, consumidores com outra postura (menos beer chatice, por favor!) e mais profissionais qualificados.

19) Para você, o que é cerveja artesanal?
Para mim, cerveja artesanal é muito mais do que o cuidado na escolha das matérias-primas, a atenção que se dá a todas as etapas de produção, as técnicas escolhidas para o processo etc. Só consigo pensar em uma definição: cerveja é paixão – só isso explica a jornada insana de trabalho, a paciência de monge quando aquela brassagem vai atrasar 3h além do programado, a disposição para ir de madrugada ou em pleno domingão ver se as temperamentais leveduras estão bem, ter fôlego para ir nas feiras e no outro dia acordar cada vez mais convicto que você fez a escolha certa. Ok, romantizei um pouco, mas é nisso que acredito. 😛

20) Quem foi a pessoa que mais trabalhou pela cerveja brasileira em 2014?
Marcelo Carneiro da Rocha.

21) Que experiência própria, profissional ou pessoal, você acha que poderia ser aplicada à cerveja artesanal?
Não sei como é em outras cervejarias, mas desde que comecei a trabalhar na Invicta percebi que sempre pensam em uma forma de facilitar e melhorar o processo e não medem esforços para que isso aconteça, pude participar de algumas mudanças e experiências bem legais. Estudamos, pesquisamos e trocamos muitas ideias até que o negócio se torne real. Por exemplo, barril de carvalho com válvula sifão em inox para facilitar o envase e também a retirada da cerveja; ideia bem inovadora para realizar dry-hopping, já em teste.

22) É possível se sustentar trabalhando apenas com cerveja no Brasil?
Na área em que trabalho: acredito que depende muito do tipo de profissional que você é e da postura de cada cervejaria.  A minha experiência é bem positiva, visto que meu trabalho é reconhecido e as melhorias vão acontecendo naturalmente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s