Rafael Moschetta

RafaelMoschetta

NOME: Rafa Moschetta
IDADE: 32
CIDADE E ESTADO EM QUE VIVE: Ribeirão Preto (SP)
FORMAÇÃO: Sou formado em Design de Produto, pós-graduado em Marketing, cervejeiro caseiro, sommelier e apaixonado por empreendedorismo e cultura cervejeira.
ATUAÇÃO NA CERVEJA: Fui gerente de marketing da Cervejaria Colorado por 3 anos e hoje sou sócio-proprietário da recém-lançada cervejaria Weird Barrel Brewing Co. e da Academia de Ideias Cervejeiras, organizadora dos festivais A Pint With The Queen e IPA Day Brasil. Além disso, trabalho como professor em cursos de empreendedorismo e consultor para algumas cervejarias brasileiras.
BLOG/SITE: http://www.facebook.com/weirdbarrel, http://www.facebook.com/IPADayBrasil, http://www.facebook.com/APintWithTheQueen
TWITTER: http://twitter.com/rafaelmoschetta
FACEBOOK: http://www.facebook.com/rafamoschetta
INSTAGRAM:  http://instagram.com/rafamoschetta

***

1) Melhor Ale produzida no Brasil
Colorado Ithaca Oak Aged.

1a) Melhor IPA produzida no Brasil
Foi uma excelente surpresa no Mondial de la Bière no Rio; a IPAnema dos 3 Cariocas é sensacional.

1b) Melhor Weissbier produzida no Brasil
Embora não seja exatamente uma representante do estilo, a cerveja brasileira de trigo de que eu mais gosto é a Colorado Appia, principalmente quando degustada na pressão.

2) Melhor Lager produzida no Brasil
Dama American Lager 2014.

3) Melhor Ale estrangeira à venda no Brasil
Verhaeghe Duchesse de Bourgogne.

4) Melhor Lager estrangeira à venda no Brasil
Vou repetir meu voto do ano passado, Brooklyn Lager.

5) Qual estilo de cerveja você mais bebeu no ano?
IPA.

6) Qual cerveja tem a melhor relação custo x qualidade no mercado brasileiro?
Eisenbahn 5.

7) Melhor chope (nacional ou estrangeiro) à venda no Brasil
Aqui vou ser caseiro e votar na nossa Weird Barrel Naughty Grog, não sei se é paixão de pai, mas ultimamente é o chope que mais tenho curtido tomar. Criação do meu sócio e um dos melhores cervejeiros que conheço, João Becker.

8) Melhor bar/brewpub cervejeiro nacional
Continuo com o meu voto do ano passado, o Vila Dionísio em Ribeirão Preto atende como poucos a procura por cervejas, bandas sensacionais, excelente gastronomia e ótima decoração.

 8a) Em que local você tomou o chope mais bem tirado em 2014?
Botto Bar no Rio de Janeiro.

 9) Melhor cerveja caseira
Não acompanhei muito as panelinhas cervejeiras neste ano.

10) Melhor cerveja que ainda não chegou ao Brasil
Heady Topper da The Alchemist, Double Barrel Jesus da Evil Twin e Framboos Morte da Wicked Weed Brewing.

11) Melhor blog ou site cervejeiro
All Beers.

12) Melhor design de rótulo de cerveja, nacional, importada ou caseira
Dentre várias vantagens das latas para as cervejas artesanais, a liberdade criativa no design dos “rótulos” é uma das que mais me chama atenção. Neste ano meu voto vai para a Easy IPA da Flying Dog.

13) Qual sua combinação favorita de cerveja e comida?
Costelinha de porco assada com um Session IPA bem lupulada em um dia de calor na beira da piscina.

14) Melhor evento cervejeiro nacional
IPA Day Brasil em Ribeirão Preto, Festival Brasileiro da Cerveja em Blumenau (SC) e Mondial de la Bière no Rio de Janeiro.

15) Qual foi a maior novidade cervejeira de 2014 (receita, cervejaria ou técnica)?
Depois de tanto tempo me preparando e buscando as pessoas certas para colocar em prática o sonho antigo de abrir uma cervejaria, não teria como apontar outras novidades que não fossem o lançamento da Weird Barrel Brewing Co., a medalha de ouro no Mondial de la Bière com apenas 2 meses de cervejaria e a construção do nosso primeiro brewpub, com previsão para inaugurar em março em Ribeirão Preto.

16) Melhor fato cervejeiro
O amadurecimento do nosso mercado. Ainda estamos no começo da caminhada, mas o surgimento de tantas novas cervejarias, a associação começando a se organizar, inúmeros eventos de qualidade surgindo e o crescente interesse dos consumidores por cervejas artesanais foram, para mim, o melhor fato cervejeiro do ano.

17) Pior fato cervejeiro
Este foi no finzinho do ano, mas quando o primeiro resultado de uma ação da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva) não atingiu o resultado esperado por todos, a troca de acusações e lavação de roupa suja na internet foi triste de se acompanhar. Os empresários do setor têm de entender que não vamos alcançar o céu de brigadeiro de uma vez, teremos muitas batalhas até lá. Em algumas vamos vencer, em muitas vamos perder e em outras tantas vamos ter vitórias que não atendam todas as nossas expectativas. Só com a união das cervejarias e a e confiança nas lideranças eleitas para representar a nossa classe que vamos alcançar, a longo prazo, as tão esperadas mudanças.

18) Previsão cervejeira para 2015
Sabemos que o País vai passar por uma considerável crise nos próximos anos, porém sou otimista e penso que os empresários da cerveja artesanal que tiverem o pé no chão e fizerem um planejamento alinhado para este período não vão sofrer tanto assim. É possível que vejamos uma desaceleração no crescimento do número de cervejarias, mas ainda assim teremos muitos lançamentos e algumas médias cervejarias de hoje entrando no time das maiores do mercado artesanal no próximo ano.

19) Para você, o que é cerveja artesanal?
Muito mais do que o tamanho da produção ou os ingredientes usados nas receitas, para mim o que define uma cervejaria artesanal é a intenção dela na produção das cervejas, enquanto suas decisões forem tomadas com base na qualidade e inovação em suas criações, a cervejaria pode estar produzindo dez milhões de litros mensais que ainda será considerada artesanal. É claro que não estou dizendo que todas devem ser enquadradas na mesma situação tributária, mas não entendo que o tamanho da panela dite a qualidade do produto.

20) Quem foi a pessoa que mais trabalhou pela cerveja brasileira em 2014?
Enquanto ainda trabalhava na Colorado, pude acompanhar de perto o quanto o Marcelo Carneiro da Rocha se dedicou a viagens e reuniões em Brasília para defender os interesses da Abracerva, em todas com recursos próprios e em muitos casos brigando por mudanças que nem favoreceriam a sua empresa, como no caso do Simples. Assim como acontece há mais de uma década, em 2014 o Marcelo foi um dos que mais contribuiu pelo nosso setor, junto com outros nomes como Jorge Gitzler e Samuel Cavalcanti, mas tendo que escolher apenas um nome, por justiça e em forma de protesto a tantos que o ofenderam no caso que citei como o pior fato cervejeiro do ano, o Marcelo leva meu voto.

21) Que experiência própria, profissional ou pessoal, você acha que poderia ser aplicada à cerveja artesanal?
Planejamento e conceito são duas palavras que devem fazer parte do dia a dia de todo empresário, principalmente no nosso setor onde a diferenciação é fundamental, daí a necessidade de um conceito forte aplicado em todas as decisões da empresa. Só com muito planejamento estratégico e pés no chão uma pequena cervejaria artesanal consegue sobreviver a médio prazo com a gigantesca carga tributária, burocratização e obstáculos impostos pelo nosso governo.

22) É possível se sustentar trabalhando apenas com cerveja no Brasil?
Definitivamente sim, desde que suas ações sejam encaradas como um trabalho e não um hobby. É preciso ser profissional e se cercar de um time forte para completar os seus pontos fracos como profissional. Ninguém constrói nada sozinho, ou se construir levará muito mais tempo e gastará muito mais recursos e energia. Com total dedicação, profissionalismo e paixão por este mercado os frutos não demoram a vir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s