Rafael Farias

RafaelFarias

NOME: Rafael de Castro Farias
IDADE: 31
CIDADE E ESTADO EM QUE VIVE: Blumenau (SC)
FORMAÇÃO: Economista
ATUAÇÃO NA CERVEJA: Cervejeiro caseiro; viajante cervejeiro.
BLOG/SITE: não informou
TWITTER: não informou
FACEBOOKhttps://www.facebook.com/rafael.farias.16
INSTAGRAM: não informou

***

1) Melhor Ale produzida no Brasil
Bodebrown Wee Heavy.

1a) Melhor IPA produzida no Brasil
Schornstein IPA.

1b) Melhor Weissbier produzida no Brasil
Eisenbahn Weizenbock.

2) Melhor Lager produzida no Brasil
Bamberg Rauchbier e Bierland Vienna. Empate técnico. Impossível uma entre as duas.

3) Melhor Ale estrangeira à venda no Brasil
Val Dieu Triple. A escolha inicial seria Rodenbah Caractère Rouge, entretanto as poucas garrafas já se esgotaram por aqui. Obra de arte, Rudi Ghequire é um gênio.

4) Melhor Lager estrangeira à venda no Brasil
Pilsner Urquell. Tive a oportunidade de ir a Plzen este ano e explorar bem a cervejaria Plzensky Prazdroj e sua história. Esta cerveja é um mito.

5) Qual estilo de cerveja você mais bebeu no ano?
Belgian Dark Strong Ale.

6) Qual cerveja tem a melhor relação custo x qualidade no mercado brasileiro?
Eisenbahn 5.

7) Melhor chope (nacional ou estrangeiro) à venda no Brasil
St Bernardus Abt 12.

8) Melhor bar/brewpub cervejeiro nacional
Hop n’ Roll, em Curitiba; Estação Eisenbahn, em Blumenau; e Empório Serra Grande, em Cuiabá. Sim, fico em cima do muro neste quesito. Ambientes e energia fantásticas.

8a) Em que local você tomou o chope mais bem tirado em 2014?
Botto Bar, no Rio de Janeiro.

9) Melhor cerveja caseira
Saison da Bera Craft Beer, do  cervejeiro caseiro Kiko Mello, de Curitiba.

10) Melhor cerveja que ainda não chegou ao Brasil
Great Divide Old Ruffian Barley Wine. Minha escolha levou em consideração cervejas que possuem certa quantidade produzida e acessibilidade no local. Existem melhores cervejas? Claro, mas esta representa, por exemplo, algo não tão distante da possibilidade de se ter por aqui; e é fantástica. Referência no estilo.

11) Melhor blog ou site cervejeiro
All Beers.

12) Melhor design de rótulo de cerveja, nacional, importada ou caseira
Bamberg Weizenbock Dunkel.

13) Qual sua combinação favorita de cerveja e comida?
Bierland Vienna ou Morada Double Vienna com risoto de linguiça Blumenau e queijo coalho.

14) Melhor evento cervejeiro nacional
Festival Brasileiro da Cerveja, em Blumenau (SC).

15) Qual foi a maior novidade cervejeira de 2014 (receita, cervejaria ou técnica)?
Wood Aged Series da Bodebrown.

16) Melhor fato cervejeiro
Inauguração da Escola Superior de Cerveja e Malte.

17) Pior fato cervejeiro
A cultura beer geek que se esforça (mas não consegue, ainda bem) para tornar o ato de tomar cerveja uma verdadeira chatice. Cerveja para se sentir superior, diferenciado, disputa de status, reis do Untappd, cerveja com patrulha, regras. #beer snob e #beer porn, as piores expressões do mundo cervejeiro, algo que chega a dar nojo. Querer exclusividade é ir contra tudo o que se luta para construir em termos de ambiente e cultura cervejeira no País. Viva a simplicidade de bons momentos, com rótulos raros ou uma Brahma no copo.

18) Previsão cervejeira para 2015
Crescimento da migração homebrewers para nanocervejarias; consolidação de parcerias entre cervejarias nacionais e estrangeiras para lançamento de rótulos/receitas colaborativas; manutenção do crescimento do consumo, mas a uma taxa menor que a apresentada nos últimos dois anos; grande exposição de cervejarias brasileiras no mercado americano; novos rounds de discussão em torno da relação indústria x governo (e espero que desta vez com mais representatividade proativa das cervejarias); consolidação do  Festival Brasileiro da Cerveja como um dos maiores e melhores do mundo.

19) Para você, o que é cerveja artesanal?
“Small, Independent and Authentic”. Até mesmo definições de organizações, associações e cervejarias são controversas, mas necessárias. Já que certos extratos podem ser denominados de cerveja, então é mais do justo que o rótulo “artesanal” ou “especial” seja dado para as cervejarias que prezam pela proposta de qualidade, outros sabores e tipo de produção. Fico com esta tríade, apenas com uma ressalva: é possível sim deixar de ser “Small” e/ou “Independent” e se manter “Authentic”. Cerveja artesanal está mais ligada a proposta sensorial e cultural que traz do que pelo volume que se fabrica.

20) Quem foi a pessoa que mais trabalhou pela cerveja brasileira em 2014?
Marcelo Carneiro da Rocha. E muito.

21) Que experiência própria, profissional ou pessoal, você acha que poderia ser aplicada à cerveja artesanal?
Sou economista, mas atuo também como gestor de empresa em um ramo onde escutar o cliente é mais do que fundamental (Gestão de Condomínios). Seja a prestação de um serviço ou venda de um produto, estamos lidando com um comprador no lado final da linha. Um dos maiores ganhos em meu ramo de atuação foi a mais simples das estratégias: ouvir o cliente, trazer para o centro das metas da empresa estas demandas e percepções e balizar nossas ações baseadas em constante feedback. Em nossas cervejarias hoje, é praticamente nula a existência ou eficácia de canais de comunicação com o publico consumidor.

As cervejarias estão mais preocupadas com os feedbacks técnicos (por vezes duvidosos) de concursos que lhe rendam alguma medalha de qualidade do produto. Mas não possuem um canal de retorno estruturado com os distribuidores, os PDVs e, principalmente, o consumidor final. O PDV que não está satisfeito com o atendimento das cervejarias, não concorda com a prioridade e tratamento diferenciado dado e determinado ponto de venda; o distribuidor que não tem seu trabalho avaliado e prejudica que o produto flua a preços mais razoáveis e com logística melhor; o consumidor que não consegue dar sugestões de melhorias seja de produto, canal de vendas, preço, posicionamento e outras questões… São situações que no médio e longo prazo vão distanciando o produtor do consumidor. Ainda surfamos uma onda de euforia; muitos fãs, concorrência média e falta de padrão e cronograma em distribuição, por exemplo. Mas, com este mercado evoluindo, é interessante que as cervejarias adotem uma postura empresarial mais aberta e voltada ao cliente. Os agentes deste mercado não podem esquecer que quem sustenta todo o sistema é quem senta lá, abre uma garrafa e volta para consumir. Ouvir mais o cliente é um grande passo.

22) É possível se sustentar trabalhando apenas com cerveja no Brasil?
Não posso responder esta pergunta, pois não trabalho com cerveja diretamente, mas creio que sim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s