Ulisses Malacrida

UlissesMalacrida

NOME: Ulisses Malacrida
IDADE: 41
CIDADE E ESTADO EM QUE VIVE: São Paulo (SP)
FORMAÇÃO: Analista de sistemas
ATUAÇÃO NA CERVEJA: Responsável pela coluna Malte Papo no guia What The Food, sommelier de cerveja, cervejeiro caseiro e administrador dos grupos Bier-conomia e Colecionadores de copo de cerveja no Facebook.
BLOG/SITE: http://whatthefood.com.br
TWITTER: http://twitter.com/ulimalacrida
FACEBOOK: http://facebook.com/ulissesmalacrida
INSTAGRAM: http://instagram.com/ulimalacrida

***

1) Melhor Ale produzida no Brasil
Júpiter Dubbel com Habanero e a Júpiter Porter com Chipotle defumado.

1a) Melhor IPA produzida no Brasil
Gostei bastante da Invicta+Sixpoint Sexta-Feira, feita pelo Social Beers.

1b) Melhor Weissbier produzida no Brasil
Pela melhora na qualidade no produto neste ano, voto na Cervejaria Madalena Weiss Premium.

2) Melhor Lager produzida no Brasil
Dama American Lager, um dos bons legados da Copa.

3) Melhor Ale estrangeira à venda no Brasil
De Dochter Van de Korenaar L’Ensemble. Também degustei a Eiswerk Weizen Mandarin, com seu retrogosto de manga coquinho e a refrescância de lúpulo mandarino fresco, mas como veio na mala do Martin Zuber, não vale como venda no Brasil; fica então a Barleywine.

4) Melhor Lager estrangeira à venda no Brasil
A melhor deste ano foi a Hacker-Pschorr Munich Gold, a que degustei no Degustabeer estava ótima, redonda, excelente.

5) Qual estilo de cerveja você mais bebeu no ano?
Barleywine; não posso dizer que foi o estilo mais bebido deste ano, mas comparativamente falando em relação a outros anos, degustei várias representantes do estilo.

6) Qual cerveja tem a melhor relação custo x qualidade no mercado brasileiro?
Neste ponto as Eisenbahns são imbatíveis, e têm servido de porta de entrada para muita gente.

7) Melhor chope (nacional ou estrangeiro) à venda no Brasil
Nacional, Landel Session American IPA. Estrangeiro, Cantillon Cuvée Saint Gilloise.

8) Melhor bar/brewpub cervejeiro nacional
Repito o voto do ano passado, a Cervejoteca e seus eventos são muito bons.

8a) Em que local você tomou o chope mais bem tirado em 2014?
Empório Alto dos Pinheiros.

9) Melhor cerveja caseira
Sinceramente, nesta resposta estou dividido entre a Barleywine do Georges Parkinson, do The Beer Market de Jundiaí, e a Rye Que o Parta, uma Black IPA com centeio feita pelos maringaenses da RedCor, David Redmerski e Edvaldo Correa. Ambos podem se profissionalizar.

10) Melhor cerveja que ainda não chegou ao Brasil
Quem sabe um dia teremos as Firestone Walkers chegando ao Brasil.

11) Melhor blog ou site cervejeiro
Não deixei de acompanhar as novidades no All Beers, mas este ano meu voto vai para o Dois Dedos de Colarinho do Márcio Beck.

12) Melhor design de rótulo de cerveja, nacional, importada ou caseira
Neste quesito gosto de citar nas 3. Caseira, a irreverência da Vecchio Fredo do Carlos Carbonari e família; nacional, gostei da sobriedade do rotulo da Capitú. Internacional, Prairie Artisan Ales Funky Gold Mosaic – ficou legal e estranho aquelas pessoas mexendo nos antigos terminais de computador.

13) Qual sua combinação favorita de cerveja e comida?
Pudim com uma Colorado Demoiselle ou outros estilos que puxem a café torrado.

14) Melhor evento cervejeiro nacional
Este foi um ano com vários bons eventos, mas, sem sombra de dúvida, o Festival Brasileiro da Cerveja, em Blumenau (SC), foi o melhor.

15) Qual foi a maior novidade cervejeira de 2014 (receita, cervejaria ou técnica)?
Tomara que não seja só “modinha”, mas que venha para ficar, a maturação de cerveja em barril de madeira.

16) Melhor fato cervejeiro
Destaco o “boom” das cervejarias ciganas, que têm aparecido com belas criações no mercado nacional, e algumas Sours que foram lançadas este ano. Nesta categoria destaco a Wheat Wine Sour da Morada, degustada no Festival Brasileiro da Cerveja.

17) Pior fato cervejeiro
Logo após o fim do Festival Brasileiro da Cerveja começou uma série de discussões em redes sociais onde colocou-se em xeque a capacidade de quem julgou o concurso, devido à escolha da Amazon Açaí Stout como a melhor. Chato ver a “distribuição de carapuças” que houve e senti até uma certa ruptura no movimento. Posso estar enganado, mas acho que isso enfraqueceu o movimento, criou algumas inimizades desnecessárias. Todos temos muito a aprender, não será com um se achando mais que o outro que vamos conseguir atingir uma maturidade.

18) Previsão cervejeira para 2015
Diante de um ano de incerteza política e o dólar subindo, temo que a cerveja fique um pouco mais cara do que já é. Não vejo neste momento um ano muito bom para a cerveja por conta disso, mas ainda é oportunidade para crescer o número de adeptos a Boas cervejas, pois com as grandes investindo em novos estilos e tentando um bom preço, temos como trabalhar essas adesões ao bom sabor e aroma.

19) Para você, o que é cerveja artesanal?
Caio neste ponto no capítulo fac-simile da realidade do livro Cerveja e Filosofia, onde, entendo que um produto dito artesanal terá um cuidado especial, diferenciado, e livre de aditivos químicos. Assim é uma cerveja artesanal, seus ingredientes devem água, malte, lúpulo, levedura e alguns adjuntos que fortaleçam as suas características organolépticas, e o seu processo, ainda que numa escala grande, mantenha a tradicionalidade de como se deve ser a sua produção original, e não os “fax”que recebemos em má qualidade.

20) Quem foi a pessoa que mais trabalhou pela cerveja brasileira em 2014?
Vou votar nesta questão dando o mérito a uma atitude, a do Maurício Beltramelli que abriu espaço no Brejas e no grupo Novidades Cervejeiras Brasil para que candidatos que tivessem propostas sérias relacionadas a cerveja, pudessem expor suas propostas, e ele mesmo divulgou a lista dos deputados que votaram contra, ou não votaram na inclusão das cervejarias no simples. Para um ano de eleições fica o mérito pela atitude.

21) Que experiência própria, profissional ou pessoal, você acha que poderia ser aplicada à cerveja artesanal?
Este ano fiz uma série para o What The Food com 5 cervejarias do interior de São Paulo, e nas entrevistas pedi aos entrevistados de cada uma que dessem conselhos aos caseiros que querem empreender na área, alguns desses conselhos são:

– Cuide da higiene do seu material;
– Não façam clones de cerveja, inovem;
– Busquem treinamentos bons e especializados;
– Se você for corajoso o suficiente para empreender, não deixe o seu sonho te cegar.

22) É possível se sustentar trabalhando apenas com cerveja no Brasil?
Em conversa com vários que estão no setor, o discurso é sempre o mesmo: dificuldades de se empreender no Brasil, impostos, custos vs qualidade, a concorrência, … Fatores que dificultam a entrada no ramo, apesar de promissor é sempre difícil se manter. É possível, acredito que sim, mas a longo prazo, num curto prazo é dificílimo fazer isso sem uma renda extra.

Saúde e Boas Cervejas

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s