Paulo Dalla Santa

PaulodallaSanta

NOME: Paulo Dalla Santa
IDADE: 34
CIDADE E ESTADO EM QUE VIVE: Porto Alegre (RS)
FORMAÇÃO: Engenheiro eletricista
ATUAÇÃO NA CERVEJA: Cervejeiro caseiro, juiz BJCP, conselheiro editorial da Revista da Cerveja, moderador do fórum Home Brew Talk Brasil
BLOG/SITE: http://www.cervejadeapartamento.com
TWITTER: http://twitter.com/pdallasanta
FACEBOOK: não possui
INSTAGRAM: não possui

***

1) Melhor Ale produzida no Brasil
Backer 3 Lobos Bravo Imperial Porter.

1a) Melhor IPA produzida no Brasil
Tupiniquim/Omnipollo Polimango.

1b) Melhor Weissbier produzida no Brasil
Em 2014 acho que só bebi as Weisse da Alenda Bier. Mas foram tantas vezes que acho que vale o voto mesmo assim.

2) Melhor Lager produzida no Brasil
Bamberg Rauchbier. Meu maior porém com as Lagers nacionais é que dificilmente as cervejas mantêm o padrão lote após lote, mas a Bamberg Rauchbier me pareceu consistente nas (poucas) vezes que tive oportunidade de degustá-la.

3) Melhor Ale estrangeira à venda no Brasil
Orval.

4) Melhor Lager estrangeira à venda no Brasil
Brooklyn Lager.

5) Qual estilo de cerveja você mais bebeu no ano?
Com certeza as Bitters, graças aos bons exemplares produzidos pelos brewpubs locais.

6) Qual cerveja tem a melhor relação custo x qualidade no mercado brasileiro?
O custo é uma questão muito relativa, porque depende de onde a cerveja foi comprada. As cervejas da Seasons e Tupiniquim, por exemplo, têm um custo/benefício bastante razoável aqui em Porto Alegre, mas fora do RS são bem menos atrativas. O melhor custo/benefício por aqui está nas cervejas locais, como a Babel Lucky Jack (disparada a cerveja que mais bebi em 2014).

7) Melhor chope (nacional ou estrangeiro) à venda no Brasil
Brooklyn Lager.

8) Melhor bar/brewpub cervejeiro nacional
FrangÓ, principalmente pela qualidade do atendimento.

8a) Em que local você tomou o chope mais bem tirado em 2014?
Hidden Brewpub.

9) Melhor cerveja caseira
A Quadrupel dos amigos da Confraria Sinimbu.

10) Melhor cerveja que ainda não chegou ao Brasil
Qualquer uma da Russian River.

11) Melhor blog ou site cervejeiro
Shut up about Barclay Perkins, do Ron Pattinson. É um blog difícil de acompanhar, porque o ritmo das postagens é frenético e os assuntos são fragmentados, mas vale o esforço. Dos brasileiros, “O Cru e o Maltado” do Alexandre Marcussi é o meu número 1, tanto pelo conteúdo quanto pelo estilo impecável da escrita.

12) Melhor design de rótulo de cerveja, nacional, importada ou caseira
Gosto dos rótulos irreverentes e coerentes entre si da Cervejaria Seasons. Se for para pegar um específico, fico com o da Holy Cow.

13) Qual sua combinação favorita de cerveja e comida?
Gosto da combinação de sobremesas à base de queijo ou iogurte com as ales ácidas e maltosas de Flandres.

14) Melhor evento cervejeiro nacional
O Festival Brasileiro da Cerveja, em Blumenau (SC). Não participei das duas últimas edições, mas a adesão em peso das cervejarias não deixa dúvidas.

15) Qual foi a maior novidade cervejeira de 2014 (receita, cervejaria ou técnica)?
A onda de Saisons e as primeiras Sours nacionais.  Embora cada estilo de cerveja tenha seu lugar, para um País que não é produtor de lúpulo, Saisons e Sours fazem mais sentido do que IPAs.

16) Melhor fato cervejeiro
A atuação da Abracerva.

17) Pior fato cervejeiro
Em 2014 fiquei completamente afastado das redes sociais, portanto fui poupado do lado sórdido do meio cervejeiro. Sugiro que outros façam a experiência, vale a pena!

18) Previsão cervejeira para 2015
Acho que não teremos grandes mudanças em relação a 2014. A cerveja continuará cara, o mercado das artesanais seguirá crescendo lentamente, teremos Sours e Saisons como nunca e todos continuarão chorando e prosperando.

19) Para você, o que é cerveja artesanal?
Cerveja artesanal é a cerveja que tem cara, que é fruto da paixão e das convicções de um ser humano e não de um conglomerado anônimo de acionistas interessados apenas em indicadores financeiros.

20) Quem foi a pessoa que mais trabalhou pela cerveja brasileira em 2014?
Marcelo Carneiro da Rocha, por sua atuação à frente da Abracerva.

21) Que experiência própria, profissional ou pessoal, você acha que poderia ser aplicada à cerveja artesanal?
Da minha experiência como homebrewer: maltes especiais são caros e os lúpulos da moda custam uma fortuna (além de estarem sempre sujeitos a instabilidades de fornecimento). No entanto, é possível fazer cervejas incríveis praticamente só com malte base e um mínimo desses ingredientes de luxo. A chave está na fermentação. É preciso explorar melhor as possibilidades que as leveduras e bactérias oferecem, ainda mais agora que temos um laboratório nacional.

22) É possível se sustentar trabalhando apenas com cerveja no Brasil?
Sem dúvida. Os exemplos estão por toda parte: indústria, comércio e serviços.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s